O que é Copywriting?

«Arte de escrever para promover um produto, uma pessoa, uma ideia, ou um negócio. De forma cuidada editar e selecionar palavras que irão levar o leitor a tomar uma decisão especifica.»

O que é Copywriting

O copywriting (comumente abreviado para Copy) é o uso de escrita para vender. É escrita com o objetivo de venda.

No entanto, venda não é apenas a venda de um produto ou serviço. Pode ser vender uma ideia ou um conceito. Ou seja, é tentar convencer o leito de algo. Está associado às práticas comerciais, portanto pode ser entendido como o uso da palavra para venda.

O copywriting é um dos elementos críticos de toda e qualquer forma de marketing e publicidade. Consiste na palavra, escrita ou falada, usada pelo marketing para o levar à ação, após a ler ou ouvir. Como que um CTA (call to action) em grande escala – Tentar fazer as pessoas sentir, pensar ou responder à campanha.

O que é um Copywriter?

Copywriter é a pessoa responsável pela escrita do copy. Em português, pode ser compreendido como um Redator Comercial – cuja função é o Copywriting, a escrita para venda.

Como colocar em prática o copywriting?

O ponto mais importante deverá ser a clareza e objetividade. Tente manter o leitor atento e interessado a querer continuar a leitura do seu texto.

Existem melhores práticas, que vamos mencionar neste artigo, mas para já poderá ter em conta a importância de:

  • Formatar bem o seu texto, em especial para conteúdos extensivos,
  • Tentar usar uma linguagem clara e objetiva para diminuir a dispersão da atenção (textos complicados e difíceis de digerir nem sempre são indicados), e
  • Basear a escrita dos seus textos sempre numa pesquisa prévia das suas palavras chave (para fins de SEO) e para situar o leitor no assunto do texto.

Como estamos a tentar convencer alguém, é então muito importante dominar o assunto sobre o qual fala, mostrar coerência e praticar uma gramática correta, pois a sua autoridade será avaliada pelo leitor.

Melhores práticas de copywriting

  • Reveja os textos
  • Interprete bem o planeamento
  • Faça revisão gramatical
  • Abordar as temáticas de um ângulo que ressone com o seu público
  • Encontrar as conexões chave entre si e o seu público
  • Motive a leitura despertando a curiosidade
  • Escrever só depois de ouvir: escreva para o seu público, portanto ouça o que este lhe diz que quer.
  • Evite jargão e hipérboles
  • Corte o excesso: seja direto e claro

Infografia: O que é Copywriting – Melhores Práticas | Como escrever bom copy?

Quer esteja a pensar começar a trabalhar part ou full time como copywriter, quer seja um dono/gestor de um negócio que lida com marketing, conhecer as melhores práticas da escrita de bom copy (aqui com especial atenção para web) é sempre uma grande vantagem que o poderá ajudar a melhorar a sua relação com esta realidade diária no mundo dos negócios!

Como complemento às práticas acima mencionadas, damos-lhe esta infografia para que veja o essencial do essencial!

O que é Copywriting - Infografia Melhores Práticas de Copywriting

Escrever para Web

Facilitar a leitura dinâmica do utilizador (leitura dinâmica é leitura rápida, para rapidamente deixar o utilizador web saber do que se trata o texto extensivo) ou seja Títulos, sub-títulos, o seu URL, a sua descrição meta, etc.

Sabemos que as pessoas navegam assim na Internet, principalmente no que toca aos resultados de pesquisa no Google, portanto é importante estar preparado e adaptar-se à maneira como as pessoas consomem conteúdos em formato de texto online.

Algumas dicas rápidas para melhorar o seu copy (resumo):

  1. Ser objetivo: Fale com clareza, evite demasiado jargão específico à sua indústria, evite frases longas e confusas, escreva com gramática correta.
  2. Dividir os textos: use sub-títulos e frases de destaque para criar uma quebra de conteúdo de forma a facilitar o absorver do conteúdo.
  3. Formatar o texto: negrito, itálico, alinhamento à esquerda (forma natural de leitura, esquerda para direita, e visualização de alinhamento no ecrã, ao invés de justificação, alinhamento à direita, ou centrado.) ajudam a facilitar a leitura.

A preparação é a chave do sucesso para escrever bons textos.

Se está a planear os seus próprios conteúdos, lembre-se sempre: Para quem estou a escrever? Necessito de informações sobre o cliente para o qual escrevo.

Desta forma, enquadra o texto na pessoa que o vai ler, ou seja, na sua Persona, aumentando as suas probabilidades de dar à pessoa o que ela procura, através da adaptação da:

  • Linguagem que usa (formal, informal, etc)
  • Fase do Funil em que a pessoa se encontra
  • Referências que poderá usar

Estas funções podem estar sobre o cargo da mesma pessoa, ou divididas entre várias pessoas, nomeadamente quem faz o plano e que redigi o texto. Se está a trabalhar como freelancer ou pretende trabalhar como freelancer, saber ler e interpretar o planeamento é importante.

Já com o plano na mão, estruture as suas ideias

  • Brainstorming (nenhuma ideia é uma má ideia, tente apontar tudo o que pode falar)
  • Mapa de Ideias: escolher as que melhor se ligam, as que fazem mais sentido abordar, as que tem mais potencias e mapeá-las ligando-as, vendo como se relacionam, desde exemplos a conceitos, quais falar primeiro, etc.) Irá assim obter a estrutura do texto, o que irá ajudá-lo à orientação da escrita.
  • Com esta estrutura, pode agora começar a desenvolver a fundo o conteúdo (ideias escolhidas e organizadas na estrutura)
  • Escolha as frases que fazem ponte para outros conteúdos seus, para dar continuidade à leitura
  • Cumpra o que promete: Não coloque demasiados assuntos derivados ao assunto principal tornando difícil encontrar a razão pela qual a pessoa abriu a página. Dê a resposta que se prometeu entregar.

Que estrutura devo usar para os textos?

Contextualizar a pessoa é importante, e deverá fazê-lo com uma boa introdução. Desenvolver esses assuntos de interesse é igualmente importante, e fechar com força e dar uma ação no final.

Portanto:

  1. Introdução
  2. Desenvolvimento
  3. Conclusão e CTA (Call To Action, em português, chamada à acção)

*CTAs possíveis:

  • Fazer download
  • Inscrever-se na newsletter
  • Ler próximo artigo
  • Deixar um gosto
  • Deixar um comentário
  • Partilhar o artigo

O que é Copywriting História do Copywriting

História do Copywriting

O website Content Equals Money tem um excelente resumo sobre a história do copywriting. Para melhor compreender o que é Copywriting (como tudo) perceber a sua história é uma grande ajuda para se contextualizar e aprender com facilidade.

O artigo fala sobre como a história do copywriting é longa e notória, cheia de trabalho revolucionário, escritores fantásticos e histórias incríveis de copy com tremenda qualidade que tem chamado à atenção e construído marcas durante décadas. Também olha para algumas histórias já quase centenárias.

Martin Conroy e o Wall Street Journal

Com relevância para um exemplo usado pelo Wall Street Journal, a famosa carta «Two Young Men» (tradução livre: Dois Jovens Homens») como uma peça icónica na história do copywriting.

A história fala de dois homens na reunião de 25º aniversário de curso, ambos com bons estatutos sociais, casamentos felizes e descobrem que trabalham para a mesma empresa, durante todos estes anos. Um é gestor de um departamento pequeno. O outro é presidente da empresa. É então perguntada – Qual a diferença entre estes dois homens tão similares mas que apresentam uma disparidade de emprego tão grande, até mesmo na mesma empresa? – E é dada a diferença: O Wall Street Journal.

O conteúdo foi escrito por Martin Conroy, em algumas horas, e usado pelo WSJ em 1974. Copy é escrita para conversão, e esta história foi enviada por carta como oferta de subscrição por 25 anos consecutivos – é estimado que o anúncio tenha conduzido 1 bilião de euros em subscrições e vendas para o jornal. Conversão!

A inspiração

Este copy bilionário não foi escrito de forma inteiramente original. Conroy escreveu esta história com base numa história semelhante, com formato parecido, escrita por Bruce Barton, em 1919, na altura cliente para o Instituto Alexander Hamilton. A história é similar: dois homens reunidos após a Guerra Civil Americana. Um é vagabundo, depende das crianças para viver. O outro é um homem de sucesso nos negócios, com grande fortuna. O final é semelhante: A diferença entre ambos é o instituto, cujo homem bem-sucedido frequentou.

Uma cadeia de pensamento

A cadeia de inspiração na escrita publicitária continua pela história fora: Barton inspirou-se num artigo pela agência Ruthrauff & Ryan, uma agência de publicidade que empregou alguns dos mais famosos copywriters na história da profissão.

Leo Burnett História do Copywriting
Leo Burnett – Uma lenda no mundo do copywriting/publicidade. Criador da personagem Marlboro Man.

Don de Lillo – Copywriting: Uma conversa de Escritores para Escritores

Este artigo foca-se no uso da escrita para fins comerciais, mas o copy extende-se por muitas áreas e tem imensas aplicações, sendo todo um universo de criatividade e inspiração aplicado às mais diversas atividades.

 

Marlboro Man Leo Burnett

A História é a História

A História do copywriting conta-nos uma parte muito importante sobre este tipo de escrita: A publicidade vem em segundo lugar. As histórias criadas vêm em primeiro. Envolver, explicar e apaixonar. O copy para empresas e marcas (especificamente publicidade) é feito para convencer, é feito para vender. E como podemos concluir, é a sua própria arte!

Com as redes sociais e a internet, que potencia o marketing de conteúdos e o uso de blogging para fins de marketing, o copywriting foi potenciado e entrou no séc. XXI em toda a força, através da web. Mas a sua história é antiga e também rica e cheia de talentos fantásticos.

Conclusão sobre O que é Copywriting

Neste artigo teve a oportunidade de aprender o que é o copywriting e uma breve introdução sobre como funciona, especialmente a escrita para web. Olhamos para a sua história e revisitamos alguns grandes nomes.

O mercado português necessita de popularizar esta capacidade entre as suas PMEs (e os profissionais nestas) e também grandes empresas, para tornar mais eficaz a comunicação das mesmas. A escrita em geral é revela uma potencia enorme para os profissionais portugueses – veja o artigo sobre este tópico aqui.

A noção do uso destas técnicas e do que é copywriting, exigirá a contratação de redatores comerciais e agências externas de redação – Essencial à sua estratégia de marketing de conteúdos.

Se ainda não sabe o que é Marketing de Conteúdos, não se esqueça de visitar este artigo que o introduz ao conceito.

Se gostou do artigo, partilhe a sua opinião – É importante para nós – Bem como a sua partilha e gosto.