As oportunidades que se expandem na criação de experiências de consumidor integradas vão abrir novas portas para a construção de novos negócios.

O cenário dos negócios num panorama mundial está a mudar de forma radical, já há algum tempo, e assim continuará à medida que as disrupturas digitais continuam a surgir.

Estas sentem-se em grande parte, e principalmente, nas experiências de compra às quais os clientes se estão a habituar (senão muitos já habituados).

A digitalização de processos está a conduzir mudanças repentinas e os consumidores/clientes estão cada vez mais desejosos pelo imediato, personalizado e conveniente. Estas qualidades são criadas pelos líderes do marketing digital, e tornam-se o padrão de acção na indústria, onde qualquer competidor que decida resistir a estas novas circunstâncias, deve decidir por própria conta e risco.

Desenvolver estratégias concentradas no consumidor e ambientes de utilizador excelentes, serão desafios com que as empresas se irão deparar nos próximos anos.

As expectativas dos clientes mudaram rapidamente e produtos, serviços e ambientes – físicos e online – devem estar com atenção para antecipar e ir de encontro com estas.

As especificações técnicas dos produtos e serviços tornam-se quase obsoletas como ponto de venda para o consumidor, dado o mundo de consumo estar cada vez mais focado no estilo, estilo de vida e simplicidade no uso destes.

Estes conceitos potenciam a experiência de consumidor e definem as propostas de valor para os seus produtos ou serviços.

A convergência de produtos, serviços e ambientes afetam indústrias, algumas sofrendo um maior impacto do que outras. A perceção da maneira como este fenómeno está a acontecer é absolutamente essencial para a manutenção da competitividade e os desafios que este propõe.

Nesta era de disrupção as empresas portuguesas poderão encontrar oportunidades grandes para se colocarem como influenciadoras e adotarem um estilo que ainda é por vezes impercetível em outros competidores.

Com a digitalização de processos e um foco na experiência do consumidor, as empresas em território nacional devem aproveitar certas vantagens que estas tendências propõe para que consigam tornar-se competitivas a nível mundial.